OV-Chipkaart, o Bilhete Único Holandês – Holanda

Vamos imaginar dois habitantes de São Paulo, que saem de suas casas de manhã para o trabalho no centro da cidade. Um deles mora no Butantã, o outro na Mooca. O primeiro terá de pegar duas linhas de metrô e percorrer quase 20km. O segundo terá de pegar duas linhas de metrô e um ônibus, mas percorrerá metade da distância e ainda assim pagará a mesma quanDa de R$3,5 pelo transporte.

Esse é apenas um exemplo de algo que acontece todos os dias na capital, e em casos mais extremos. Imagine que você entre em uma estação de metrô e desembarque na próxima. É justo que você pague a mesma quanDdade do que aquele passageiro que irá até o terminal? Hoje em dia, em São Paulo, e acredito que em todas as grandes cidades do Brasil, os custos de transporte são transformados em um valor médio, não levando em consideração o tempo e a distância percorrida.

Uma das coisas que me impressionaram durante minha estadia na Holanda foi justamente o sistema de transporte. Os holandeses acharam uma solução simples, mas ao mesmo tempo muito eficiente. Lá, desde julho de 2014, todo mundo que quiser usar o transporte público deve ter o chamado ‘OV-Chipkaart’ (openbaar vervoer Chipkaart, que quer dizer cartão chip de transporte público e não um cartão open bar!). Você pode comprar o cartão em qualquer estação, em uma das máquinas de auto-atendimento.

ov-chipkaart

OV-Chipkaart foi criado em 2005 e possui hoje cerca de 10 milhões de usuários (Fonte: visitroeerdam.info)

Quando você entra em uma estação e dá o check-in na cancela, ele debita temporariamente do seu cartão uma quanDa máxima padrão. Dependendo de quanto tempo você esDver em trânsito e em qual estação você sairá, ele retorna parte dessa quanDa ao seu cartão na hora do check-out. É um sistema inteligente que leva em consideração, portanto, o uso direto que você fez do meio de transporte público. Ou seja, se alguém viajar de Roeerdã até Haia, terá um valor retornado menor do que aquele passageiro que fez metade do percurso.

Dessa forma, o uso dos meios de transporte também é facilitado, já que você não precisa de uma passagem para determinado desDno. Basta você ter crédito no cartão e você pode viajar pela Holanda toda, já que ele é o mesmo para trens, bondes, ônibus e metrô.

Será que é muito difcil adaptar nosso Bilhete Único dessa forma? Grande parte dos invesDmentos, os terminais de leitura do cartão, já estão instalados. O que precisa ser feito é um estudo e planejamento dos custos a serem debitados, instalação de máquinas de auto-atendimento – que estejam funcionando – nas estações e a implementação desse novo programa, que certamente seria bem-vindo pelos paulistanos e quem sabe um dia por todos os brasileiros. E você, também tem uma ideia simples mas inovadora para o Brasil?

Você acha que daria certo a implementação do OV-Chipkaart aqui no Brasil?

VoteResults

Sobre o OV-Chipkaart qual a sua opinião:

VoteResults

Deixe suas opiniões nos comentários =]

Ana Beatriz Gomes Zanforlin, estuda Engenharia Mecânica na USP, estagiou na Holanda e tem certeza que simples ideias podem trazer grandes mudanças

Dados do texto: OV-Chipkaart, 2015

Sobre: Pedro Romano

Sou estudante de Engenharia Elétrica da UNICAMP e intercambista pelo Ciência sem Fronteiras na Technische Universität Darmstadt, Alemanha desde Março/2014. Às vésperas do meu retorno para o Brasil percebi que poderia retribuir a sociedade não só com o conhecimento acadêmico, mas sobretudo com as experiências durante o intercâmbio. Por isso quis me juntar à equipe do My CsF para transformar a vida dos brasileiros.

Comentários

Deixe aqui seu comentário