Por uma nova Educação

Já imaginou a seguinte situação: A Fiat selecionou 100 mil funcionários e os mandou para estagiar, aprender processos de produção, processos de administração, processos de pesquisa e desenvolvimento em empresas como a Porsche, a Ferrari, a Lamborghini e a Jaguar? Após esse período de experiência, o funcionário voltou para a sua fábrica. Imagine, porém, que a Fiat não pensou em colocar essas pessoas juntas para discutir como elas poderiam melhorar a produção naquela unidade tendo em vista o que aprenderam, nem ao menos cobrou algo em troca desses colaboradores.

É assim que vejo o Ciência sem Fronteiras hoje. O governo brasileiro vem fazendo um excelente trabalho enviando milhares de bolsistas para o exterior para que adquiram essa vivência, aprendam uma nova língua e estudem nas melhores universidades do mundo. Entretanto, ao retornar ao Brasil, os bolsistas não são “aproveitados” como poderiam, não são estimulados a juntos discutir as diferenças na educação aqui e lá fora, deixando de mostrar o potencial que tem para mudar toda a realidade do país em que vivemos.

Acredito que o Ciência sem Fronteiras, trará benefícios inigualáveis para o país num médio/longo prazo, quando os bolsistas estiverem ocupando posições de destaque na sociedade brasileira. Mas, por que não catalisarmos esse efeito?

É esse o principal objetivo do My CSF! Queremos que bolsistas compartilhem suas histórias, suas experiências e suas críticas. Desejamos que, a cada dia, o incômodo que cada ex-bolsista tem ao voltar ao Brasil e encarar a realidade daqui, aumente! Que ele, junto com outros bolsistas, discutam como podem melhorar a sua universidade, porque duas cabeças sempre podem ir além do que uma sozinha pode fazer. Queremos dar-lhes suporte, e, mais do que isso, queremos que saibam que estaremos sempre aqui para ser o ponto de apoio para qualquer projeto/ideia que sonhem realizar.

Hoje, o Ciência sem fronteiras, tem servido muito mais aos estudantes do que ao próprio país. Isso gera apenas uma certeza, a de que, se invertermos essa lógica, o nosso país poderá crescer de uma forma jamais vista e o retorno do investimento será melhor que o de qualquer ação negociada nas bolsas do mundo todo. É importante conscientizar cada bolsista que o objetivo do programa é bem maior do que apenas enriquecer o seu currículo, devemos juntar experiências para mudar o país.

A cada nova semana, postaremos uma nova matéria falando um pouco da experiência acadêmica de pessoas que estudaram fora e como as universidades brasileiras podem analisar esses casos e adaptar o que acharem necessário e viável às suas realidades. A ideia é criar uma nova educação superior no Brasil, competitiva com as melhores instituições do mundo. Afinal, temos a 7ª maior economia do mundo, porém quando analisamos a lista das 100 melhores universidades do mundo, nenhuma universidade brasileira é encontrada.

Esse projeto é totalmente aberto a críticas e sugestões. Portanto, compartilhe sua opinião e o seu ponto de vista, eles são muito importantes para nós. Também entre em contato conosco caso queira participar mais ativamente dessa iniciativa.

Sejam bem-vindos ao nosso novo projeto, POR UMA NOVA EDUCAÇÃO! O projeto que vai revolucionar a educação superior brasileira.


Todas as segundas-feiras, um novo texto sobre como o Ciência sem Fronteiras pode melhorar a educação superior no Brasil, fiquem ligados!!

Texto 1 – Quais as coisas boas que o Brasil poderia copiar das universidades estrangeiras? – Organização das disciplinas

Texto 2 – Solucionando o problema das notas de atividades em grupo

Texto 3 –  Organização das disciplinas – O que são “Office Hours” ou horas de atendimento ao aluno?

Banner - My CSF 2

 

Comentários